Anotações cap 9 livro avaliação da aprendizagem (Luckesi)
O autor durante anos dedicou-se a estudar o processo avaliativo como vem sendo exercitado nas escolas, ou seja, uma prática ameaçadora, autoritária e seletiva.
O autor afirma que apesar de denunciar o processo de exclusão exercitado pelas avaliações e também acenar com novas possibilidades de ação, parece que seu foco foi prioritariamente nos pontos negativos, portanto, dedica este ultimo capitulo para abordar os aspectos positivos da avaliação da aprendizagem escolar.
Luckesi afirma que avaliar por si só é um ato amoroso. E porque a avaliação de hoje é um processo de exclusão? Parece controverso.
Segundo o autor, a avaliação como é feita hoje tem pouco a ver com avaliar. Ela constitui-se mais de provas e exames que tem por finalidade verificar o nível de desempenho do educando em determinado conteúdo e classificá-lo aprovando ou reprovando. Desde modo, provas e exames separam os eleitos dos nao eleitos , sendo portanto um processo de exclusão .
Essa característica das provas e exames esta comprometida com o modelo de pratica educativa e com o modelo de sociedade ao qual serve. A pratica de provas tem sua origem na escola moderna a partir do séc. XVI com a cristalização da sociedade burguesa.
Termo "avaliação da aprendizagem " é atribuída a Ralph Tyler, em 1930. Tyler cunhou o termo e militou na defesa da idéia de que a avaliação poderia subsidiar um modo eficiente de fazer o ensino.
Porém no geral, a pratica continuou sendo de provas e exames. Libaneo em seu estudo sobre a pratica pedagógica de professores das escolas publicas de SP denuncia que essa é uma área em que os professores são mais resistentes a mudança.
Essa pratica é difícil de ser mudada pois a avaliação é um ato amoroso inserido numa sociedade que nao é amorosa. Vence a sociedade e não a avaliação .
O ato amoroso é aquele que aceita a situação como ela é. Acolhe para permitir que cada coisa seja o que é. Para tal, o ato amoroso tem a característica de não julgar. (exemplos de Jesus e Maria Madalena). O acolhimento integra, o julgamento afasta. O julgamento distingue o certo do errado, incluindo o primeiro e excluindo o segundo. A avaliação tem por base acolher uma situação para entaonajuizar a sua qualidade, tendo em vista dar-lhe suporte para mudança.
A avaliação como diagnostico tem por objetivo a inclusão e nao a exclusão. O diagnostico tem por objetivo avaliar coisas, atos, situações, pessoas com o intuito de tomar decisões no sentido de criar condições para uma maior satisfatoriedade. Podemos entender avaliação como ato amoroso, considerando que a avaliação tem por objetivo diagnosticar e incluir o educando. O diagnostico permite a decisão de direcional ou redirecionar aquilo ou aquele que está precisando de ajuda.
Avaliação na escola tem 2 objetivos: auxiliar o educando no seu desenvolvimento pessoal e responder à sociedade pela qualidade do trabalho educativo realizado. Os dois objetivos só fazem sentido se caminharem juntos. O caminho é o do meio onde o crescimento individual articula-se com o coletivo.
ALGUNS CUIDADOS
A avaliação permite o julgamento e a classificação mas essa nao é sua função constitutiva. A avaliação cria base para a tomada de decisão.
FUNÇÕES
  • propiciar a autocompreensão
  • Motivar o crescimento
  • Aprofundamento da aprendizagem
  • Auxiliar a aprendizagem
PARA CUMPRIR AS FUNÇÕES devemos
  • Por meio de instrumentos avaliativos estamos solicitando que o educando exponha sua intimidade.
  • Cuidado ao construir os instrumentos de coletando dados (p.178)
PROCESSO DE CORREÇÃO
  • Nao fazer estardalhaço com cores berrantes
  • Devolver instrumentos avaliativos, comentando-os.